= MEMÓRIA VIVA DE CHIQUE-CHIQUE = - Página Xique-Xique

Plantão


Publicidade

Publicidade

31 janeiro, 2016

= MEMÓRIA VIVA DE CHIQUE-CHIQUE =

-.- DOMINGOS ALVES DA COSTA -.-




Domingos Alves da Costa nasceu em 15 de maio de 1921, em Chique-Chique, estado da Bahia, filho de Manoel Alves da Costa e de Maria Teodora da Costa.

O hábito de chamá-lo de 'Domingos Pilão Arcado' deriva do apelido de seu genitor, Manuel Alves da Costa, que, sendo natural do município de Pilão Arcado e, desde jovem havendo se transferido para Chique-Chique ganhou tal alcunha, o qual acabou ficando como herança para os filhos.

Os nomes dos irmãos de Domingos Alves da Costa - doravante Domingos Pilão Arcado são: José Alves da Costa, Francisco Alves da Costa, Antonio Alves da Costa, João Alves da Costa, Pedro Alves da Costa e Maria Alves da Costa.

De seu pai Manuel Alves da Costa - ou 'Manuel Pilão Arcado' -, Domingos se lembrava como sendo sempre uma pessoa muitíssimo digna, respeitada e ótimo pai de família, herdando-lhe todos os traços comportamentais. 

A profissão de pescador, que tinha origem nos antepassados familiares, Manuel Pilão Arcado exerceu-a com dedicação integral, através da qual criou e educou todos os filhos, estimulando-lhes a seguir os passos, sendo para todos uma das muitas heranças que lhes transmitiu, ao falecer em 20 de agosto de 1951.

No que se refere à sua genitora Maria Teodora da Costa, Domingos Pilão Arcado se referia de modo muitíssimo especial, declarando tratar-se de uma senhora recatada, digna companheira de Manuel Pilão Arcado, sendo mãe exemplar dos sete filhos que trouxe a este mundo, grande ajudadora de seu pai na batalha diária da criação e educação dos mesmos. 

Na qualidade de católico apostólico e romano, Domingos Pilão Arcado foi batizado na primeira infância, tendo como padrinhos o coronel José de Souza Nogueira e Alcina Nogueira, havendo a celebração sido efetuada pelo padre Francisco Magalhães, mais conhecido pela população da época por 'Padre Chicão'.

Domingos Pilão Arcado passou a infância na Fazenda Prainha, que fora fundada no século XVII, na altura do ano de 1683, pelo burguês judeu-português e 'cristão novo' Theobaldo José Miranda Pires de Carvalho. Para quem não sabia, a Fazenda Prainha deu origem à cidade de Chique-Chique.

Desde criança, a vida de Domingos Pilão Arcado consistiu, além dos estudos possíveis para aquela época em Chique-Chique, em trabalhar muito, sempre em conjunto com seus pais e irmãos, havendo pouco tempo para brincar... 

Nos raros momentos de alguma folga, Domingos Pilão Arcado gostava de jogar futebol, contando sempre entre os amigos das 'peladas' com os contemporâneos garotos Frontino e Ezequiel. 

Dois dos mais conhecidos, consagrados, famosos e renomados mestres chique-chiquenses da época, nas décadas de 1920, 1930 e 1940, foram seus professores, em escolas particulares, acontecimento aquele que Domingos Pilão Arcado faz questão de mecionar, com o objetivo de homenagear os referidos mestres: professor Virgílio Alves Bessa e professora Rosa Baraúna Bahia. Domingos Pilão Arcado fez questão de afirmar que o ensino era ótimo, com aprendizagem de qualidade. 

Domingos Alves da Costa gostava de se recordar da cidade de Chique-Chique de seu tempo de menino. 

Declarava que, embora fosse uma cidade bastante pequena, tinha muito movimento. 
Era calma, todos eram amigos, desconhecia-se a violência.

Dentre os muitos amigos do período da adolescência e juventude gostava de mencionar os nomes de Francisco Manduri, Justiniano, Belmiro, Nelson Binga e outros. 
Domingos Pilão Arcado considerava aquele um ótimo período.

Trabalhava na lavoura e pescava com rede junto com os familiares. Nos dias de diversão, saía com os amigos, às vezes fazendo farras, outras vezes jogando futebol ou para namorar.

Sobre o namoro, Domingos deixou bem claro que, naquele tempo, era bem comportado. 
Os bailes eram bem organizados e sem problemas, imperando muita ordem.

O primeiro emprego de Domingos Pilão Arcado foi na Coletoria Estadual, no cargo de contínuo. Considerou da maior importância o interesse o apoio funcional que recebeu de Francisco Marçal da Silva, o qual, pacientemente, ensinava-lhe e - até - ajudava-lhe a cumprir suas tarefas.

Domingos Pilão Arcado se casou três vezes.

O primeiro casamento aconteceu em 8 de dezembro de 1943, com Sabrina dos Santos Costa, nascendo-lhes um filho que foi José Alves da Costa. 

O segundo casamento foi com Minervina Rodrigues da Costa, nascendo-lhes seis filhos: Antonio Alves da Costa, Manuel Alves da Costa Neto, Joel Alves da Costa, Geraldo Alves da Costa, Paulo Alves da Costa e Isabel Alves da Costa. 

Um dos eventos mais importantes do qual Domingso Pilão Arcado falava com muito orgulho foi a iniciativa de seu pai de fundar a Colônia dos Pescadores Z-37 de Chique-Chique, assunto que predominava nas conversas de Manuel Pilão Arcado com os representantes da Capitania dos Portos, solicitando-lhes apoio e orientação para criar tal instituição para congregar todos os pescadores do município, oferecendo-lhes ajuda e amparo. 

Durante um espaçoso tempo tudo não passava de promessa dos oficiais da Marinha que apareciam em Chique-Chique.

Entretanto, o próprio Domingos Pilão Arcado, dirigiu-se ao (então) deputado estadual Djlama Bessa, insistindo em lhe solicitar apoio, até que, finalmente, chegou o momento ideal e foi fundada a Colônia dos Pescadores de Chique-Chique, registrando-se esse importantíssimo momento histórico em 3 de maio de 1957.

Dentre os fundadores, por uma questão de justiça, Domingos Pilão Arcado fez questão de lembrar dos seguintes nomes: Djalma Alves Bessa, Domingos Alves da Costa, João Pereira da Costa, José de Assis Ribeiro, Francisco Pereira da Costa, José Alves da Costa, Francisco Alves da Costa, Germano Pereira Filho, Justiniano Ferreira da Silva e outros pescadores.

Domingos Alves da Costa ingressou na carreira política em 1958, ao filiar-se ao Partido Social Democrático (PSD), atendendo convite do deputado Djalma Bessa.

(Concluiremos a mini-biografia de nosso querido e saudoso amigo DOMINGOS ALVES DA COSTA amanhã, domingo, dia 31.01.2016, por volta das 11:00 horas, trazendo-lhes sua trajetória política, seus mandatos de vereador à Câmara Municipal de Chique-Chique, suas contribuições em suas atividades políticas, etc).


Por: Cassimiro Machado Neto.
Foto: Blog Xiquexiquense

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Publicidade