728x90 AdSpace

26 março, 2017

Xique-Xique/Irecê: Sede da Caesa divide opiniões nas redes sociais



“A gente entende que a sede da Caesa, que é a chamada polícia da Caatinga, seja em Irecê”, declarou o prefeito de Irecê, Elmo Vaz durante uma entrevista.

A declaração do prefeito Elmo Vaz em uma entrevista sobre a sede da Caesa rendeu inúmeras polêmicas. A população deduziu que a Caesa será removida para Irecê. O pedido do prefeito de Irecê causou preocupação, o que fez com que os municipes de Xique-xique tivessem receio da retirada da sede da cidade.

Nas redes sociais, a população do município de Xique-Xique mostrou-se insatisfeita com a possível retirada da sede do município.

“Digo mais… não adianta cobrir Chico e descobrir Francisco! Que criem uma outra especializada para Irecê. Isso seria o mais coerente! Aqui na Chapada temos a CIPE Chapada com sede em Ruy Barbosa e a Rondesp com sede em Itaberaba, e somente 36km distanciando as duas cidades! É proteção para a Chapada”, disse o internauta Ramon Barreto.

A declaração de Elmo Vaz rendeu críticas nas redes sociais e arrumou uma briga com a população de Xique-Xique. “Que o senhor prefeito Elmo Vaz procure outros meios pra conseguir com o governo uma companhia independente da especializada pra Irecê não solicitando a retirada da companhia em Xique-xique. (Elmo Vaz)se precipitou com os fatos e extrapolou nos argumentos diante a imprensa”, defende o morador de Xique-Xique Luhélio Abreu.

A CAESA foi implantada no município de Xique-Xique para coibir as ações do tráfico e do crime organizado que vem atingindo a região, com apreensão de drogas, armas e criminosos. Em Irecê, com o crescimento da violência e da criminalidade, torna-se necessário um reforço da segurança, mas será que assistir uma região e deixar outra desassistida seria a solução?!

É inquestionável a necessidade do reforço a segurança pública em Irecê. Após o episódio do ataque ao Banco do Brasil, constatou-se a situação de vulnerabilidade. O município anseia pelo aumento do efetivo de policiais especializados no combate ao crime organizado e da segurança na cidade. Com a inauguração do presídio prevista ainda para esse semestre, a população de Irecê ficará ainda mais insegura, pois teme a transferência de presos de alta periculosidade para o município.

Em 2015, tramitou no Congresso Nacional a Proposta de Emenda à Constituição 33/2014 que transforma a segurança pública em obrigação de competência comum entre União, estados, e municípios, o que faz com que as cidades hoje necessitem chamar para si a responsabilidade.

O município de Irecê é a cidade sede da microrregião, composta por cerca de 19 municípios, mas é indispensável que diante da demanda, a Caesa ter uma sede em Xique-Xique e sub sedes em outras cidades. É também emergencial a aprovação do projeto de lei que cria a Guarda Municipal, enviada para a Câmara Municipal de Vereadores de Irecê ainda na gestão do ex-prefeito Luizinho Sobral, mas por questões partidárias não foi aprovada pelos vereadores.

O projeto da Guarda Municipal é de suma importância, pois a missão institucional é preservar o patrimônio público de Irecê e auxiliar as Forças de Segurança Pública na manutenção da ordem. O projeto foi enviado novamente pelo atual prefeito, Elmo Vaz.
Conversamos por telefone com o prefeito de Xique-Xique, Reinaldo Braga Filho sobre essa situação de incerteza da permanência da Companhia de Ações Especiais do Semiárido (Caesa). Devido a preocupação dos munícipes, o prefeito de Xique-xique se pronunciou.Segundo ele, embora a sede da CAESA esteja instalada em Xique-Xique, as guarnições atendem toda microrregião, inclusive no dia do acontecimento do Banco do Brasil em Irecê haviam duas guarnições no município.

O prefeito Reinaldo Braga Filho explicou que a sede da Caesa em Xique-Xique é estratégica, em vista da cidade fazer fronteira com os municípios de Itaguaçu da Bahia, Gentio do Ouro, Ipupiara, Morpará, Barra e Pilão Arcado. “As campainhas especializadas são polícias de fronteira e a cidade de Xique-Xique é estratégica, pois está as margens do São Francisco e tem 5.700km2 de extensão”, acrescenta.

Reinaldo Braga Filho tranquiliza a população de Xique-Xique e desacredita na possibilidade da retirada, haja vista que a implantação das companhias especializadas é uma decisão técnica atribuída pela necessidade e não por questões políticas. “Não é por conta de um acontecimento em Irecê que haverá mudança da sede. Tenho convicção que a escolha da Caesa em Xique-xique foi uma escolha técnica e não política. Uma instituição séria que tem cerca de 180 anos não pode ser vista uma instituição politizada”, conclui.


Tentamos contato com o prefeito de Irecê, Elmo Vaz, mas não tivemos resposta.













Fonte: Líder Notícias
  • Comentar com G-mail
  • Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Item Reviewed: Xique-Xique/Irecê: Sede da Caesa divide opiniões nas redes sociais Rating: 5 Reviewed By: Rawan Machado